7 de janeiro de 2009

Frio de bater o dente

Impossível não reparar na camada de ar polar (acho que é assim que se chama) que está a passar por cima do nosso país, e que nos faz bater o dentinho, recorrer a luvas, gorros e cachecóis, e ficar no quentinho. E cá as temperaturas mais baixas não são nem pouco mais ou menos como em outros países do norte da Europa. De todo o modo, os centros de acolhimento e apoio aos sem-abrigo (que infelizmente têm vindo a aumentar, também devido à recessão económica que atravessamos) e a CML (calculo que entre outras) estão a preparar todas as providências e a criar postos de especiais para dar comida quente e aconchego a estas pessoas que apenas têm para se proteger cartões, jornais e plástico. Esta semana, pelo menos, vão estar de alerta.

Se a Rússia é conhecida por ser um país frio, que no inverno atinge temperaturas ridiculamente baixas, a Ucrânia não o é menos. É igualmente conhecido o tipo de relações existentes entre estes dois países, desde o fim da URSS.

De acordo com as notícias, a Rússia suspendeu, a 100%, o fornecimento de gás à Ucrânia. A outros países, como a Hungria, reduziu a 80%. A Rússia fornece cerca de 1/4 do gás da Europa. Por suspeitas, que a meu ver são desculpas, a Rússia decidiu cortar em muito o abastecimento do gás. Porquê este procedimento? não percebo. Principalmente na altura do ano em que estamos, e afectando países tão frios como os acima referidos, e até mesmo a Alemanha.

Eu confesso que não consigo compreender a actuação da Rússia por ter "fechado a torneira" à Ucrânia por não ter chegado a acordo quanto ao preço do carburante. Não sei se o preço era justo ou não, mas a mim parece-me um pretexto falso e a atitude da Rússia, agindo como uma empresa normal de gás que corta o mesmo ao cliente que não paga a conta, parece-me completamente inaceitável, tendo em conta que falamos de um país, que tem temperaturas baixíssimas, afecta imensa gente, e que o corte à Ucrãnia vai, consequentemente, afectar os restantes países afectados pelo fornecimento através deste país.

1 comentário:

Cindy disse...

Nem é bom pensar nas consequências desse corte.

Mas... a seguir à religião, as fontes de energia são a 2ª causa de guerras!
Presumo que venha aí uma muito, muito forte... não quero nem ver!!

Um beijo arrepiado!