10 de novembro de 2008

007 na sala VIP do UCI

Ontem fui ver o novo filme de Bond. James Bond. Quantum of Solace. E vi na zona VIP do UCI (cinema do El Corte). Esta foi a minha segunda vez numa área VIP de um cinema. A primeira foi no cinema do Campo Pequeno. Comparando as duas, devo confessar que a do Campo Pequeno me pareceu bem melhor. As cadeiras são bastante espaçosas e permitem-nos reclinar quase por completo. As pipocas é que são fraquinhas (claro que também avalio as pipocas, ou não fosse eu uma grande fã de pipocas doces).

A zona VIP do UCI são cadeiras mais confortáveis, claro, com mais espaço à frente para as pernas, mas não são reclináveis. No entanto já ouvi dizer que a sala VIP do Beloura é a melhor. Não sei dizer. Ainda não experimentei.

Quanto ao filme, superou as minhas expectativas. Desde já adianto que não sou uma fiel seguidora dos filmes. Acho graça, mas tendo a preferir os antigos. Este Daniel Craig é muito esquisito para mim com aquele biquinho que a boca dele faz.

Ele fez todas as cenas sem duplos, e segundo sei, este filme é como uma sequela do Casino Royale. Por isso quando se falava de Vesper, pensava que era um homem. Só bem mais à frente percebi que era a amada(?) de James Bond, que ele ía vingar.

Eu não sou muito dada a filmes de acção, e este começa com uma mega cena de perseguição com carros. Chegou o fim do filme e não percebi para que foi aquilo. Talvez para justificar que aparecessem carros, um dos factores essenciais nos filmes de 007.

Tinha ouvido dizer que este Bond quase não falava no filme. Que era mais acção do que outra coisa. Discordo. Acho que falou q.b.

Gadgets já vi melhores. Mulheres? Havia um toque de Golden Eye com a mulher deitada nua na cama coberta de petróleo (ouro negro), em vez de ouro (dourado). A mensagem era ecológica, mas não a história muito clara, e não é também óbvio que Quantum of Solace é uma organização.

Em geral, superou as minhas expectativas, que não eram muito altas graças às críticas que tinha ouvido e lido. Não é mau de todo, portanto. Se gostam de acção, vão ver. Se são fãs, vejam, nem que seja pela curiosidade.

1 comentário:

Colega da Sara disse...

Caríssima, apesar de perseguições de carros ficarem sempre bem em qualquer filme de acção que se preze, a mega-perseguição no início do filme tem como propósito fazer a ligação com o filme anterior. Supostamente, a cena desenrola-se momentos depois do final do CASINO ROYALE.