28 de abril de 2009

Hit and Run

Não. Desta vez não foi comigo. Não pode ser sempre. 

Aconteceu no sábado passado quando fui levar uma amiga a casa dela. O carro que ia à nossa frente de vez em quando ficava com o traço descontínuo a meio. Atribuí, ao dono daquele carro antigo, mas bem estimado, sono, devido à hora, enquanto que a minha amiga votava no álcool.

O carro verde virou para a mesma rua que nós, de um só sentido, e com carros estacionados dos dois lados. Ao fazer uma nova curva, o carro raspou, e bem, num que estava estacionado. O condutor parou o carro. Hesitou. Olhou para nós. Pensou. Olhou novamente para nós e decidiu ir à sua vida sem dar cavaco (vénia) ao dono do carro.

Escrevemos o sucedido num papel, matrícula, dia e hora, e o contacto da minha amiga, para o caso de serem necessárias testemunhas. Apesar da chuva, o papel aguentou-se bem no vidro do carro e o senhor ligou à minha amiga no dia seguinte. Aparentemente o senhor é especialista em carros, pois apenas pelo raspão, e julgo que amolgadela, sabia que era um carro antigo.

Disse à minha amiga que podia dar também o meu contacto, se necessário. Agora resta aguardar por novos desenvolvimentos.

Quanto ao homem, se estava ensonado, não tem decência nem respeito pelos outros. Se estava alcoolizado, não devia andar na rua.

5 comentários:

Cindy disse...

A mim já me aconteceu chegar à rua e ter o carro todo arranhado e o espelho lateral todo partido... não faço ideia até hoje de quem foi... só sei que o carro era branco! E quem me dera que alguém tivesse tido a vossa atitude!

Ainda bem que o dono do carro viu que não tinham sido vocês, porque por vezes uma boa acção vira-se contra nós.

Uma vez o meu marido saiu com os amigos à noite e encontraram uma chave de um carro no chão. A 1ª coisa que ele fez foi apontar o comando para ver qual carro abria. Descobriram e chamaram a polícia. A polícia logo começou com histórias de que e se o dono tinha lá 100.000 euros em dinheiro e agora diz que desapareceu??? Mas pronto... tudo acabou bem e não tinha desaparecido nada de dentro do carro e estava lá um portátil!!!

Beijokas boas!

gui.tattoo disse...

Lindas meninas... Uma boa acção durante a noite com reflexos no dia seguinte, mesmo à chuva...é de louvar...
Agora têm de ir testemunhar o caso e perder horas de trabalho... já imaginaram se era um familiar do vosso patrão?
De qualquer forma tiveram a melhor atitude, graças a Deus Já fizeram o mesmo comigo 2 vezes e eu agradeci claro, com um simpático: Muito Obrigado ;)

Moquinha disse...

A mim colocaram-me ha dias um papel no carro. Era uma senhora a dizer que ao fazer a manobra bateu no meu e se necessário para lhe ligar.
O meu carro é um risco com rodas, se houver algo de novo eu nem noto! hehe.
Não liguei à senhora, mas achei uma bonita atitude.

disse...

Well, show me the way
To the next whisky bar
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why

Show me the way
To the next whisky bar
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why

For if we don't find
The next whisky bar
I tell you we must die
I tell you we must die
I tell you, I tell you
I tell you we must die

Oh, moon of Alabama
We now must say goodbye
We've lost our good old mama
And must have whisky, oh, you know why

Oh, moon of Alabama
We now must say goodbye
We've lost our good old mama
And must have whisky, oh, you know why

Well, show me the way
To the next little girl
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why

Show me the way
To the next little girl
Oh, don't ask why
Oh, don't ask why

For if we don't find
The next little girl
I tell you we must die
I tell you we must die
I tell you, I tell you
I tell you we must die

Oh, moon of Alabama
We now must say goodbye
We've lost our good old mama
And must have whisky, oh, you know why

beijocas,
alfaa1

Tretoso Mor disse...

Tablete Apimentada,

Pois eu tenho o meu carro escoquinado nos quatro cantos e não sei quem foi!!!!!!....

Há gajos que nascem com o cú virado para a lua!...

Tretices amarfanhadas para ti.