16 de dezembro de 2009

Uma tarde na Sephora

Já falei aqui antes que os empregados fazem, sem sombra de dúvida, uma casa. Já vão perceber porque refiro isto novamente.

Ontem andei a fazer as minhas compras de Natal no Chiado, que não são muitas, pois na minha família apenas as crianças são presenteadas, e quando as terminei dirigi-me ao Armazém do Chiado para ir comprar algo que tinha em falta na Sephora.

Um pequeno aparte: Quando me dirigia para lá vi que existe, ao lado, um novo Starbucks. Novo ali para mim, pelo menos. Sempre achei que o Chiado era o local ideal para esta cadeira ter uma loja, tanto pelo ambiente, como pelas pessoas que o frequentam, e julgo que um dos pontos fortes deste Starbucks vai ser, precisamente, o podermos seguir caminho levando a nossa bebida connosco. Mas isto é outra história.

Quando entrei na Sephora, fui atendida por uma rapariga nova, que estava lá apenas há duas semanas, e que me ajudou muitíssimo na escolha dos melhores produtos para mim, ensinou-me a aplicá-los, tentou perceber quais os meus gostos, mesmo sem eu ter certeza de quais eram.

Sentei-me, ela aplicou dos diferentes tipos de produto e marcas, de forma a que eu escolhesse o que mais gostava. Aplicou, tirou, tornou a aplicar. Teve paciência comigo e com a minha ignorância com os produtos.

Havia um produto para as olheiras (era uma das coisas que tinha ido comprar) que já tinha ouvido falar muito bem, mas quando me tinham aplicado para ver o resultado na Sephora do Vasco da Gama, não tinha gostado nem um pouco. No Chiado, resolvi tentar novamente e o resultado foi inacreditável! Percebi, depois, porque tinha tido resultados tão diferentes: no Vasco da Gama tinham aplicado com um pincel, o que não espalha correctamente o produto. No Chiado a rapariga aplicou com uma esponja, e recomendou-me a fazê-lo com os dedos, mas nunca com um pincel!

Fiquei também a saber porque é que quando aplicava o anti-cerne um pouco na pálpebra ficava com "pedacinhos": é porque a pálpebra não absorve o produto. Se queremos aclarar essa área, sem usar sombra, deve ser usado um iluminador.

Quando disse que precisava de um hidratante para os olhos, a rapariga indicou-me uma colega especializada em cremes, pois a sua área era apenas maquilhagem.

A que me aconselhou sobre os cremes informou-me que um que uso, e que ela recomenda continue a usar, não hidrata! O propósito do creme é outro. Por outro lado também me aconselhou a deixar de usar um que estou a aplicar, pois não é tão eficaz como o que mencionei acima, e acabam por ter os dois os mesmos efeitos.

No final vim com mais coisas no cestinho do que inicialmente tinha em mente, mas valeu a pena.

Aqui ficam os produtos de maquilhagem que recomendo:
- Anti-Cerne (creme para olheiras) Erase Paste da Benefit (traz instruções de aplicação)


- Some Kind of Gorgeous Foundation faker (simplesmente maravilhosa para quem quer um ar o mais natural possível, não sendo exactamente base, oil-free, e extra-suave), também da Benefit


- Iluminador High Beam da Benefit, se gostam de dar luminosidade ao rosto ou simplesmente aos olhos, dando um ar mais aberto


Existem tutoriais no YouTube se tiverem questões de aplicação.

1 comentário:

Cindy disse...

Nada melhor do que ser atendido por alguém que sabe!! E só estava ali há 2 semanas!!
Parabéns!
Beijocas