16 de novembro de 2010

Boicote à China

Por tantos motivos (cada vez mais), políticos, económicos e morais, sinto cada vez mais vontade de boicotar tudo o que vem da China.

É um país sem respeito por direitos humanos ou dos animais, sem respeito pela vida, ditador, e que impõem ao mundo (não só dentro das suas fronteiras) as suas condições, que acabam por ser seguidas por líderes de quase todo o mundo, graças ao medo que lhe têem e ao seu poder económico, cada vez maior.

A China é famosa pelos seus maltratos aos animais e, ao que parece, agora descobriu, em África, que se calhar até é boa ideia matar elefantes para lhes roubar o marfim e vender, ilegalmente, fazendo dinheiro. Isto, como um negóciozinho à parte, enquanto constroem as estradas no Quénia.

Depois vem o "pedido" às embaixadas na Suécia, para não terem nenhum representante seu na entrega do prémio Nobel da Paz a Liu Xiaobo, pois é dissidente do regime de Pequim.

A lista, obviamente, continua, mas, como sendo a cereja no topo do bolo, eis que me deparo com esta notícia, de uma máquina que vende caranguejos vivos, que, apesar de se passar no Japão, que menciona o cozinhar gatos vivos, como sendo a nova moda na China, para comer.

Sei que parece uma tarefa impossível, boicotar a China, pois ela está em todo o lado, mas pelo menos, assim tentarei. Não é, certamente, por eu deixar de vestir ou comprar produtos que tenham sido feitos neste país, que vai afectar quem os produziu, pois esses, desgraçados, serão sempre explorados até ao tutano.

1 comentário:

Cindy disse...

Escandaloso... nem sei o que dizer mais...
Beijocas